De torcedor para torcedor – Site não oficial

Aspectos do jogo XI: Zone Blocking Scheme (ZBS)

20/05/2013 - 12:03


Zone Blocking Scheme

Com mais uma offseason em andamento, o Broncos Brasil tem tempo suficiente para voltarmos a escrever na série Aspectos do Jogo. Nesta série de posts nós procuramos ensinar diversos detalhes do esporte em si, do funcionamento da NFL, sua tabela, treinamentos, detalhes de time e em especial o Broncos, estratégias, jogadas, formações, nuances de cada posição em campo e etc.

O assunto de hoje é o famoso sistema de bloqueios chamado Zone Blocking Scheme. Agradeço ao amigo Mike Gomez, do MHR, que me ajudou na elaboração deste post. Se você quiser dar uma olhada nos artigos anteriores da série, confira aqui a lista completa de todos os assuntos já abordados.

 

Na época que o nosso head coach era o Mike Shanahan, o Denver Broncos tinha uma grande fama pelo seu jogo corrido. Um dos grandes responsáveis por isso era o coach Alex Gibbs, que desenvolveu o Zone Blocking SchemeAgora ele está de volta como nosso consultor de linha ofensiva para 2013 e a expectativa é de voltarmos às origens. 

Este sistema fez caras como Tatum Bell, Mike Anderson e Olandis Gary parecerem estrelas da NFLO Terrell Davis, por exemplo, se não tivesse terminado prematuramente sua carreira por lesão, estaria certamente no Hall of Fame graças ao ZBS dos Broncos e sua grande habilidade como running back.

Antes de começar, recomendo a leitura deste artigo onde falei um pouco sobre Zone Blocking Scheme dentro do jogo corrido. Este post vai dar continuidade nele sem repetir o conteúdo, então leiam para um melhor entendimento de tudo.

 

aaa

Alex Gibbs está de volta a Denver como consultor de linha ofensiva para 2013.

O que é o Zone Blocking Scheme?

Embora o nome pareça complicado, o termo Zone Blocking Scheme não tem outras variações de nomenclatura. Ele basicamente consiste nos jogadores de linha ofensiva se movimentando quase que da mesma maneira, para “obrigar” a defesa adversária a se mover na mesma direção.

Os OLs usam suas técnicas de bloqueio e tomam suas decisões baseadas em algumas regras pré-definidas em cada jogada. Isso serve para criar múltiplas lanes (ou raias) para os RBs lerem, fazerem um corte (técnica de one-cut) e se projetarem no espaço mais adequado.

A grande chave do sistema é que, com essa maneira de bloquear, os jogadores de linha ofensiva são capazes de chegar no segundo nível da defesa e fazer algum bloqueio-chave neste setor; e assim permitir ao RB uma big play sempre que a jogada é bem encaixada.

Este sistema sem dúvidas beneficia um tipo de running back bem específico. São necessários os backs com excelente visão de campo, que seja um corredor do tipo norte/sul, e que seja decisivo e potente quando se projeta em uma lane para ser perfeito para o esquema.

Agora que entendemos o básico do ZBS, vamos dar uma aprofundada no assunto.

 

 

aaa

Ryan Clady é um LT bastante versado em ZBS, tendo treinado o sistema desde o college por Boise State.

Coberto x Descoberto

A primeira coisa que um jogador de linha ofensiva precisa fazer é identificar se tem ou não algum jogador de linha defensiva alinhado na frente dele. Se o DL estiver alinhado ali, ele é considerado “coberto”. Com exceção do center, que tem outras responsabilidades, se alguém está alinhado na sua frente, ele é sua responsabilidade e pronto.

Dependendo em que direção a jogada foi combinada, não importando se foi pelo lado forte ou fraco do ataque, aquele OL tem que saber exatamente para onde se mover, o que fazer e onde atacar no exato instante do snap. O primeiro passo deve ser ágil e sem hesitação.

A outra possibilidade é que não tenha ninguém alinhado em frente ao determinado OL, então neste caso o chamamos de “descoberto”. Sua responsabilidade vai ser tanto ajudar o companheiro ao seu lado com o seu bloqueio, quanto passar direto para algum próximo bloqueio em algum lugar no downfield (ou na maioria das vezes uma combinação das duas coisas).

Com um bloqueio duplo executado diversas vezes, o segundo bloqueio se torna uma leitura sobre para que lado o defensor do segundo nível está indo. Se ele vai para a esquerda, o bloqueador da esquerda larga o bloqueio duplo e vai diretamente para este defensor. Se ele for para a direita, é o jogador da direita que faz isso. Bastante simples, não é? E muito eficiente.

Além dos conceitos do Zone Blocking Scheme e das jogadas, temos outros 2 grandes componentes para observar: Outside Zone e Inside Zone. Os nomes são bem auto-explicativos; a Outside Zone é desenhada para criar lanes de corrida pelas laterais, enquanto a Inside Zone é desenhada para criar lanes de corrida entre os tackles. Vamos a eles.

 

Outside Zone

Você provavelmente já ouviu falar de Outside Zone sendo chamada de “Indy stretch play” ou até mesmo “Manning stretch play”. Isso porque ele a executava com maestria no Colts, antes de se tornar um Bronco. Neste caso precisamos de uma imagem ilustrativa para melhor visualização e entendimento dos conceitos envolvidos:

ZBS_01_outside

Aqui temos uma formação padrão e muito utilizada pelo nosso quarterback Peyton Manning, conhecida como “12 personnel”. Na defesa temos uma formação 4-3 under, também muito utilizada pelos Broncos. Uma variação bastante comum no ataque é substituir o TE do lado fraco (no nosso caso, o esquerdo) por um slot receiver (11 personnel).

Repare que nesta jogada nós temos o recebedor X em motion no momento do snap para bloquear o SLB que está alinhado na linha de scrimmage. Isso cria um bloqueio em conjunto com o TE num primeiro momento para impedir o avanço do defensor para o backfield.

Logo em seguida nós temos o guard e o tackle do lado forte (SG e ST) em outro bloqueio conjunto contra o DE alinhado em 5-tech (para referência, leia este post). O nosso center está alinhado contra o NT e temos outro bloqueio duplo contra o UT no lado fraco, feito pelo guard e tackle daquele lado (WT e WG). Por fim o DE alinhado em 7-tech vai ser bloqueado pelo TE/slot receiver.

 

Jogada entendida, agora quem vai para o segundo nível?

- O TE do lado forte e o recebedor X (que estão em um bloqueio conjunto) vão ler para onde vai o SS. Se ele for para o edge (lateral), o X vai sair do bloqueio duplo e bloquear o SS. Se ele for pra dentro, o TE é que vai ser o responsável pelo bloqueio dele;

- No segundo bloqueio duplo, o do lado forte (SG e ST), a chave deles é o MLB, mas precisam ficar de olho no DE 5-tech. Se eles conseguirem segurar o DE já no momento do snap, o mais provável é que o G saia do bloqueio e vá para o segundo nível bloquear o MLB e vice-versa;

- No lado fraco, o terceiro bloqueio duplo da jogada, a maior probabilidade é que o tackle (WT) esteja em melhor posição para selar qualquer perseguição da corrida pelas costas, bloqueando o WLB daquele lado.

 

aaa

Terrell Davis já seria um Hall of Famer graças ao Zone Blocking Scheme se não tivesse se machucado e se aposentado muito cedo.

Quem bloqueia os CBs?

Acredite, os cornerbacks não são bloqueados! O Alex Gibbs afirma em seus vídeos que ele não se preocupa com isso porque ele quer justamente que os CBs façam o tackle.

Eles são os jogadores menos preparados fisicamente para a função, então a chance de tackles quebrados é enorme construindo as jogadas dessa forma.

 

Qual é a leitura do RB?

O running back tem 2 leituras nesta jogada. Dependendo do que ele ler no downfield, ele vai se projetar para fora do Gap D (R1) ou cortar para dentro através do Gap C (R2). 

Logo que receber o handoff, o RB deve correr diretamente para o lado de trás do TE. Ele então deve ler o capacete do segundo jogador de linha defensiva a partir do center.

Neste caso é o SLB, mas nem sempre é o OLB a ser lido. Se o nosso back perceber que este SLB está se movendo para dentro, ele deve correr para fora e escolher a leitura R1. Se o capacete do SLB estiver se movendo para fora, o RB então faz a leitura para o próximo defensor interno e corta neste gap na leitura R2.

 

Inside Zone

Começamos pela Outside Zone porque uma vez que o ataque consegue estabelecê-la, a defesa pode tentar se ajustar. Ela pode começar a se mover em uma só direção agressivamente para tentar parar a Outside Zone, e isto faz com que seja possível a abertura de uma enorme running lane para um grande corte. E assim chegamos na Inside Zone:

ZBS_02_inside

Bastante familiar, e é sim exatamente a mesma formação da Outside Zone. Porém neste caso a jogada combinada é diferente e tem como objetivo explorar melhor um possível ajuste da defesa. O objetivo aqui é que o TE consiga mover seu defensor lateralmente para a direita. O mesmo vale para o bloqueio duplo no DE 5-tech.

De novo a defesa vai ser forçada a se mover nesta direção (que é um dos princípios do Zone Blocking Scheme, como mencionado no começo do artigo). Se o DE tentar ir para o meio da linha, o running back vai conseguir se projetar no Gap C fazendo a leitura R1. Se o DE tentar conter o edge, haverá um buraco suficiente para o RB atingir o Gap B.

Pode acontecer da chamada da jogada de defesa ter o NT defendendo o Gap B do lado forte, e isto é bastante comum. Neste caso, a lane para o cutback do running back deve ser pelo meio, no Gap A com a leitura R2.

 

Como o RB é instruído para se comportar na Inside Zone?

O running back só pode fazer 1 corte (one-cut) e precisa chegar no downfield com sua velocidade total. O corte não pode ser feito até atingir a linha de scrimmage e o RB não pode ficar dançando no buraco para evitar defensor nenhum. Dessa forma, os LBs são forçados a se comprometer com um gap e o OL pode bloqueá-los para fora da jogada e abrir a running lane.

A idéia nesta jogada é pressionar sempre o Gap B se tiver uma luz no fim do túnel ali (os americanos chamam isso de daylight), mesmo que seja de poucos centímetros. Se o Gap B estiver fechado, o RB precisa procurar um cutback para o outro lado e confiar na sua leitura. Mas é imprescindível que ele faça apenas 1 corte ou o sistema está arruinado.

 

Concluindo

Para finalizarmos nosso post sobre o Zone Blocking Scheme, vale a pena dar uma olhada neste vídeo de Outside Zone nos tempos em que tínhamos o Alex Gibbs e o Terrell Davis trabalhando neste esquema.

John Elway era também um quarterback formidável para o sistema e o resultado todos sabemos, conquistamos 2 Super Bowls, sendo um deles totalmente baseado no ZBS. Temos jogadores de linha ofensiva bastante versados nisso e, com a adição de Montee Ball no nosso roster, com certeza teremos muitas chamadas ofensivas destas jogadas.

  

Espero ter conseguido escrever tudo do modo mais simples possível, mas se você tiver alguma dúvida, sugestão ou quiser acrescentar algo, fique a vontade. Lembre-se que somos todos aprendizes e a troca de idéias e informações é fundamental para o crescimento de todos nos aspectos do jogo desse esporte que amamos.

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)

Este post não necessariamente representa a opinião
do BroncosBrasil.com, mas unicamente de seu autor.

8 comentários

  • Como fica a situação dos nossos RB quanto a esse esquema? Montee Ball parece ser promissor nesse esquema… mas e o McGahee, Moreno e o Lance Ball?

    • O Montee Ball pra mim era sem duvidas o melhor RB do draft… mas o melhor todo eh ser altamente versado no ZBS.

      Ja o McGahee e o Moreno sabem bem lidar com o sistema (ainda mais que sabemos que nao sao todas as jogadas de corrida que utilizam o ZBS em um jogo, assim confude a defesa). Ate mesmo o Hillman, onde cada corrida pode ser um homerun, deve criar um inferno nas defesas adversarias…

      O melhor do ZBS eh vc nao precisar de um RB estrela como Adrian Peterson ou Chris Johnson, mas "somente" RBs capazes de boa leitura e movimento de one-cut.

      Ja o Ball, eu ficaria surpreso se ele ficar no roster 2013, sei la rs. Ele eh regular em todas as funcoes de um RB, mas nao se sobressai em nenhuma…

      • Como assim vc acha que o melhor RB do draft nao vai ficar no roster de vcs nesse ano?

        • Nao Paulo, eh que temos 2 "Balls" no roster eheheheh

          O MONTEE BALL, recem draftado, com certeza vai ficar e acho q vai ser o nosso primary back e muito utilizado no ZBS

          Ja o LANCE BALL eh sobre quem eu me referia no ultimo paragrado comment acima e acho q sera cortado….

          • Ah sim, ate pensei no Lance Ball, mas como nao vi menção a ele, fiquei meio confuso, mas tudo bem! hahah otimo site, e boa sorte na temporada… so duvido vcs ganharem da gnt de novo em playoff sem o Tebow rs

            • Da gente quem? Steelers?
              Lembra como foi a primeira rodada do ano passado?
              hahaha

            • heehehehe boa sorte pra vcs tb com o time em reconstrucao… na minha visao o cincy eh o time a ser batido na divisao, com vcs e o ravens se renovando

              abraco

  • É o Ball e o Ballinha hauhauhauhau

Deixe seu comentário


oito − 1 =

Curta o BBr no Facebook

Aposta 10

Comentários +Recentes

Grupo do Facebook

Siga o BBr no Twitter